quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Que venha 2010!


O ano chegou ao fim. Foram tantas alegrias e emoções compartilhadas aqui no blog, a maior delas, o nascimento de meu anjinho Gabriel.
Agradeço a Deus por este ano maravilhoso e a vocês leitores pelo incentivo de me fazer continuar escrevendo.
Que venha 2010 com tudo de bom para todos nós.
Feliz ano novo!

Na foto tirada pelo papai Gustavo Barreto, eu e Gabriel com a árvore de natal de Aracaju, que fiquei sabendo, é a maior do mundo.

terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Viva o diferente!

O mais interessante de viajar, na minha opinião, é ter contato com a cultura do local, enriquecendo a si próprio com a experiência. Incrível que no Brasil pela sua imensidão, a cultura seja diferente de norte a sul. Estando eu de férias em Aracaju, estou me deliciando com essa diversidade: de comidas, de falas, de horários, de costumes.
A estranhamento já começa na chegada, com a falta do horário de verão. O dia termina cedo, pois anoitece às 6 da tarde. Em compensação, já desponta o sol por volta das 5 da manhã.
Aproveito para comer o que não temos no sul: caju direto do pé, amendoim cozido, cuscuz, dentre outras coisas e uma infinidade de sucos de frutas (cajá, umbu, graviola, mangaba, etc).
Me deleito também com a simpatia do nordestino (tão diferente de nós gaúchos sisudos), e seu jeito mole e cantado de falar. Aprendo novos vocábulos e expressões dessa terra.
A graça está em abrir-se, deixar-se levar e contaminar pelo outro, pelo diferente, sair da comodidade de nossos hábitos e experimentar o novo. Voltamos para casa enriquecidos e felizes. Pena que tem gente que tem preconceito e acha que só a sua cultura é que vale. Perde uma grande oportunidade de crescimento pessoal. E isso não se aplica só para viagens, mas para a vida. Temos muito a aprender com as pessoas.

Deixo vocês com a foto da bela árvore de natal de Aracaju, com a paisagem da cidade por trás.


foto Gustavo Barreto

Sorteio livro Budapeste - encerrado!

Confirmada a vencedora do sorteio do livro Budapeste para a seguidora do blog Aymee, que já entrou em contato fornecendo seu endereço. Assim, resta definitivamente encerrada a promoção. Até a próxima!

domingo, 27 de dezembro de 2009

Feliz Natal!


(foto: Gustavo Barreto)
Com a imagem do meu anjinho Gabriel, meu melhor presente de 2009, desejo a todos um Natal maravilhoso e um ano novo melhor ainda. Que em 2010 tenhamos muitos motivos para comemorar.

Aproveito para dizer que estou uns dias em férias em Aracaju e talvez o blog ande um pouco devagar.

Fiquem com Deus!

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Novo sorteio do livro BUDAPESTE

Gente, como a Joana não entrou em contato, realizei novo sorteio. Dessa vez a sorteada foi a seguidora AYM,(Aymee) que tem até a prósxima terça-feira para entrar em contato e enviar seu endereço, ou realizarei outro sorteio.
Parabéns AYMEE!

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Sobre o sorteio do livro Budapeste

Gente, a JOANA, seguidora do blog que foi sorteada não entrou em contato para enviar os dados para eu enviar o livro. Estou fazendo a última chamada. Vou aguardar até domingo e se ela não se manifestar, realizarei outro sorteio entre os seguidores, nos mesmos moldes do anterior. Fiquem ligados!

Chuvas e estragos na zona sul

Querem ver as fotos do temporal de sexta-feira? Vejam meu post no blog do ZH Zona Sul.

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

De vanguarda - uma boa desculpa

O Professor Luis Augusto Fischer fala de vanguarda no caderno Cultura da Zero Hora desse sábado. Diz que, segundo Ernildo Stein, “a vanguarda se apresenta como portadora do futuro, como capaz de trazer ao presente um naco do que ainda nem é mas vai ser; aí, o sujeito que está ali vendo o que acontece fica com uma de duas alternativas, aceitar a vanguarda ou não aceitar. A escolha depende de decidir sobre um problema relevante: como saber se tem cabimento aquilo que a vanguarda oferece? Ocorre que a vanguarda, apresentando-se como portadora do futuro, não se submete ao teste do presente. Se por acaso ela for arguída como incompetente, irrelevante incompreensível sempre vai poder dizer em sua defesa que o presente não tem competência para avaliá-la.”
Posição cômoda essa da vanguarda, não? Qualquer crítica negativa é tida como incapacidade do presente de entender o novo, o porvir.
Taí, é um bom argumento para usar quando meus textos ou atitudes forem imcompreendidos, dizer que isso se dá pelo fato de serem de vanguarda, pois, como diz o Fischer, essa não pode pretender a unanimidade, nem mesmo a hegemonia, se quiser honrar as calças que veste.

sábado, 12 de dezembro de 2009

Crônica do David Coimbra - O Sal da Terra


fonte: google imagens
Gostei muito da crônica do David Coimbra na Zero Hora de ontem. Me fez pensar que, nesses tempos de internet, em que não damos conta de absorver toda a informação e todas as ferramentas disponíveis (orkut, email, twitter, facebook, myspace, blog, etc.) é hora de nos perguntarmos se não estamos perdendo muito tempo com o mundo e relacionamentos virtuais e esquecendo do que realmente importa: as pessoas. Eis a crônica:

O sal da terra
Sei o que Jesus quis dizer com a frase: – Vós sois o sal da terra. Não falo do Jesus da religião. Em assuntos de religião não existe debate. A fé é indiscutível. Refiro-me ao Jesus filósofo e, em filosofia, tudo se discute.
O sal da terra.
Somos nós. As pessoas. Nós é que somos importantes, dizia o filósofo Jesus, o resto é secundário.
O jornalismo, por exemplo. O jornalismo tem a pretensão de abranger e abordar todas as atividades humanas contemporâneas. Divide a vida em seções, chama-as de editorias (Economia, Política, Esporte, Polícia etc.) e tenta contar o que acontece nessas áreas todos os dias.
Consegue.
Um jornal moderno é um resumo quase exato e quase preciso da vida moderna. O jornal trata de tudo, menos do mais importante. Na verdade, o jornalismo não trata de nada do que é realmente importante.
Há várias maneiras de descobrir o que é realmente importante. Duas radicais são:
1. Apaixonar-se.
2. Entrar em depressão.
Pessoas deprimidas ou apaixonadas compreendem à perfeição que o mais importante da vida não é o dinheiro, as eleições ou o jogo de domingo. Essas pessoas compreendem que o mais importante são as outras pessoas.
Mas tanto a paixão quanto a depressão são estados doentios da alma. Melhor compreender o que é realmente importante observando as pessoas mais sábias.
Que são as mães.
Cazuza cantava que só as mães são felizes. Perfeito. Mas não as festejadas mães que se orgulham de partilhar o tempo entre os filhos e a carreira profissional, as mães de suplemento feminino. Estas não são felizes. Falo das antigas mães, para quem a “carreira” não era importante.
Porque “carreira” não é importante.
Aquelas mães de pé de forno, de cheiro quente de bolo, aquelas mães de avental riam-se à sorrelfa dos homens e suas preocupações menores, como quem vai ser o próximo presidente da República. Sabiam, aquelas mães, que, como escreveu Caetano Veloso, a coisa mais certa de todas as coisas não vale um caminho sob o sol, e que nada, nada!, do que está no jornal vale mais do que uma noite de gargalhadas com bons amigos.
Por isso, quando a política é feita com insultos, como ora ocorre no Rio Grande do Sul, quando se discutem reputações, em vez de ideias, como ora ocorre no Rio Grande do Sul, quando, enfim, as pessoas são agredidas em qualquer âmbito e por qualquer motivo, a Humanidade fica menor. Porque a política e as ideias importam, mas nem tanto. O que importa são as pessoas.
As pessoas.
O sal da terra.

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Vídeo "Ler ou não ler" - no blog Textículos

Achei um amor o vídeo de divulgação da Feira do Livro de São Leopoldo, que teve direção do Jari da Rocha, titular do blog TEXTÍCULOS. O vídeo está lá no blog dele e para conferir, basta clicar aqui.

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Os pardais sumiram


Saiu mais um post meu no zh zona sul, falando sobre o desaparecimento dos pardais em Porto Alegre. Confira aqui. Os comentários são bem vindos.

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Bike-taxi e Camarote TVCOM no blog zh moinhos

Tem dois posts novos meus no blog ZH Moinhos. Um é a respeito das bike-taxis

e outro é sobre o Camarote TVCOM que ocorreu no Shopping Moinhos.


Para acessar, basta clicar nos links acima.
Os comentários são sempre bem-vindos!

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Crônica vencedora concurso Mario Quintana


(foto: google imagens)
Como eu estava devendo, publico hoje a crônica que ganhou terceiro lugar na categoria crônica no concurso Mario Quintana. Espero que gostem.

De cama

O repouso compulsório é desajeitado. Deixa a vaidade guardada nos armários.
O pijama assume a segunda pele. As pantufas são pesos arrastados pela casa.
Os cabelos não visitam o espelho.
A aparência é fútil comparada à da saúde que se pretende recuperar. Espera-se que a pessoa com quem dividimos a cama tenha essa mesma compreensão.
Nem todo mundo aceita um espantalho em roupas de dormir.
O repouso compulsório é demorado.
Diferente do ócio saudável das férias, esse precisa passar logo. Ser preenchido de qualquer modo. Mas pouca coisa passa durante a via crucis cama-banheiro-cama. De preferência com as cortinas fechadas para evitar a constatação de que o mundo lá fora não pára.
Os livros, o jornal, a tevê e a internet formam as contas do meu rosário.
O repouso compulsório é dependente.
Não sei se fiquei velha ou voltei a ser criança: alguém tem que fazer a maioria das coisas que eu fazia. Já que é assim, podiam também ler-me histórias. Ou apenas fazer-me companhia. É difícil enfrentar sozinha a teia de restrições médicas.
O repouso compulsório é dolorido
Esgotam-se as posições na cama; as costas pedirão trégua a qualquer momento.
Doem as articulações pelos programas perdidos; os músculos, pelos lugares a que não posso ir. Há uma estranha sensação de estar à margem.
Daqui, os velhos hábitos parecem diamantes.

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Porta-malas - por Fabiana Campagna


Segue mais um texto enviado pela Fabiana Campagna. Achei muito legal a metáfora do porta-malas. O perfil dela está em post anterior "não sei brincar de bonecas". Obrigada Fabi por mais esta colaboração.

Hoje constatei que o porta-malas do meu carro é a manifestação do meu estado interior. De como ando me sentindo... E não adianta. Não consigo andar com ele vazio. Por mais que eu deseje isso, não consigo. E isso tem me intrigado.

Eu olho aquele compartimento enorme, cheio de coisas atulhadas, fazendo peso, roupas para costureira, sapatos pra mandar ao sapateiro, uma webcam pra instalar no notebook, semanas e mais semanas andando comigo e fico mal. Que capacidade que tenho de deixar coisas paradas em um canto, sem uso ou um fim! (Ou um começo!)
Já tentei tirar tudo que tenho lá dentro, mas a limpeza não dura um dia e já enfio outra tralha no lugar. Aí é que vem a tal da manifestação de que falei no início deste texto: eu ando cheia e preciso do vazio, da minha cabeça limpa, do corpo leve, das emoções soltas. Preciso tirar do meu porta-malas a seriedade com que olho pra tudo. A preocupação com o que vem depois e uma culpa sei lá do que gravada no meu cérebro.

Eu percebo, em mim, que os espaços vazios são difíceis de acontecer. Acordo, tomo banho, café, filha, colégio, trabalho, casa, almoço, relacionamento, exercício físico, janta, cama. Cada coisa parece representar um objeto jogado lá dentro. E quando me dou conta o tal do porta-malas nem sequer fecha mais! Aí começo a ocupar o banco traseiro do carro. Sim, porque ali ainda cabe a ligação que eu devo retornar a uma amiga, o dinheiro que nunca parece o suficiente, o negócio que não fechei, um prazo que não cumpri, a culpa por comprar uma roupa que não precisava – afinal de contas ainda tenho aquela para mandar a costureira. E assim acabo não enxergando mais o vidro traseiro do carro pelo espelho retrovisor. Não dá. Não há espaço.
Mas eu tomei uma decisão: prometo que vou tentar não carregar nada além do necessário para ir e vir, livre. Vou trocar meu carro por uma moto.

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Dramas


(foto: Gustavo Barreto)
Mais do que o temporal (ou tempestade) que se abateu sobre o Estado, duas outras notícias me sensibilizaram muito: a da mãe que esqueceu a filha de seis meses no carro e esta faleceu; e a da mãe solteira, soldado dos EUA que, designada para o Afeganistão, fugiu, pois não tinha quem cuidasse de seu bebê, o qual seria mandado para um abrigo. A mulher, ainda, acabou presa.
Eu imagino a angústia e o drama dessas duas mamães, a primeira, porque sofrendo a dor de perder a filha por ato seu, do qual vai se culpar o resto da vida; e a outra por ter que se separar do filhinho sem saber para onde este será mandado, ou se será bem cuidado.
Coloquei-me no lugar delas e me deu um aperto no peito tão grande que não pude evitar as lágrimas. Imaginei se ocorresse comigo e com meu bebê, acho que o desespero seria tão grande, tanta dor que não sei se daria para suportar.
Essa sou eu como mãe, vivendo todos os dramas das outras, rezando todos os dias para que Deus proteja meu filho das tragédias e que eu seja sempre capaz de cuidar dele.

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Resultado do Sorteio do livro Budapeste

A grande sorteada foi a seguidora JOANA. Parabéns, Joana, aguardo seu email com seu endereço para que eu possa remeter o livro pelo correio.
Aos demais, obrigada pela participação e em breve novas promoções aqui no blog.

Só para esclarecer, o sorteio foi feito entre os 83 seguidores, mais as participações a mais dos seguidores que divulgaram o sorteio nos seus blogs ou indicaram amigos que seguiram o blog. Houve casos de pessoas que deixaram comentários no post de lançamento do sorteio, dizendo que queriam participar, no entanto, não seguiram o blog publicamente, daí não concorreram para o sorteio. A regra era clara.
Utilizei um programa do excel para efetuar o sorteio.

Até a próxima!

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Miniconto vencedor do Concurso Nescafé "Não Deixe a Vida Esfriar"


Conforme prometido, segue o conto do Concurso Nescafé, que foi escolhido para integrar o livro dos Melhores contos para não deixar a vida esfriar. Aceito críticas (positivas ou negativas), pois sempre ajudam na melhora para os próximos. Aí vai:

A dois

Eu observava o vizinho da janela, buscando a inspiração que movesse as teclas do meu notebook. Todas as noites, na cozinha do prédio em frente, preparava seu café numa xícara vermelha.
Na vez em que ele não apareceu, fiquei chateada. Como mudava de planos sem avisar?
À porta, meu vizinho batia, trazendo a xícara.
Dividimos o café e a carência em porções iguais, consumindo-a entre goles e risadas.

terça-feira, 17 de novembro de 2009

Vídeo do Vida e Saúde no You Tube

Para quem não assistiu, colocamos o vídeo do Programa Vida e Saúde com a entrevista minha e do Gabriel no You Tube. Para assessar, clique aqui .

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Nos Cadernos de ZH

Saiu a notícia do prêmio literário com a foto da sessão de autógrafos da Antologia Fundação Brigada Militar na edição impressa do ZH Moinhos de hoje. Dá para acessar por meio do link

Também saiu um post no blog do ZH zona sul de ontem, sobre meu vizinho famoso, o técnico da seleção, Dunga. Acessem e deixem comentários!

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Selinhos

Ganhei mais dois selinhos da Cacau do blog Mosaicos do Sul. Obrigada, querida, fico muito honrada com os mimos e com a lembrança. Prometo passar adiante em seguida. Ei-los.


Curtas

A entrevista que falei em outro post em que fui entrevistada sobre as dificuldades da amamentação vai ao ar neste sábado, às 8h, no Programa Vida e Saúde da RBS TV, com reprise no domingo de manhã na TVCOM (não sei bem o horário). Tomara que tenha ficado legal a edição.

Segundo meu amor, Gustavo, é possível fazer o sorteio do livro pelo programa excel. Faremos isso possivelmente hoje à noite (preciso da ajuda dele, pois sou analfabeta nessas ferramentas).

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Promoção Encerrada!

Gente, está valendo, quem se inscreveu como seguidor do blog até ontem está concorrendo ao sorteio do livro do Chico.

Eu pretendia fazer o sorteio por meio da internet mesmo, por aqueles sites especializados, mas acontece que tem algumas pessoas que divulgaram o sorteio no seu blog, ou tiveram amigos para quem indicaram o blog e então concorrem com mais de uma participação.

Decidi fazer de forma rústica mesmo, onde coloco os nomes em um saco, quem tem mais participações terá tantas vezes seu nome repetido e depois tiro um nome que será o vencedor. Só peço um pouco de paciência, pois dá um pouco mais de trabalho, mas, assim que possível, divulgo o resultado.

Aguardem!

Esclarecimentos sobre a Sessão de Autógrafos Nescafé

Preciso esclarecer que o local que ocorrerá a sessão de autógrafos dos dias 13 e 15 de novembro do livro de contos da Nescafé "Não deixe a vida esfriar" será no Espaço Nescafé na Feira do Livro, localizado ao lado da Tenda Passárgada, entre o Memorial do RS e o Santander.

Também é importante dizer que o livro não está a venda, para obtê-lo somente mediante a troca de dois rótulos de Nescafé.

Bom, mas quem se programou para ir não vá desistir por não ter os rótulos. Apareça de qualquer forma só para prestigiar. Eu ficaria muito honrada com a presença.

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Fotos da Sessão de Autógrafos da I Antologia FBM





Compartilho com vocês alguns registros da sessão de autógrafos de quinta-feira na Feira do Livro, da I Antologia da Fundação Brigada Militar.
É sempre emocionante participar de uma sessão de autógrafos, principalmente quando ocorre durante a Feira em que a gente pode entrar de verdade no clima.
As fotos, como sempre são do Gustavo Barreto (www.atelierdafoto.fot.br)

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Não sei brincar com bonecas - por Fabiana Campagna


Estou publicando um texto recebido da Fabiana Camapagna, do blog Monto e desmonto
Fiquei super feliz com a participação dela aqui no blog. Segue o perfil dessa escritora, segundo ela mesma, e o texto "Não sei brincar com bonecas".
“Nascida em Porto Alegre, 37 anos, mãe, curiosa, graduada em Comunicação Social – RP pela PUCRS. Neste ano assumi que gosto da escrita e fiz uma Oficina Literária com Fabrício Carpinejar, quebrando o cadeado da porta por onde passam meus sonhos e vontades. Procuro o novo nas coisas que se repetem no dia-a-dia e escrevendo percebo e vivo intensamente as novidades descobertas. E tudo que escrevo me alivia, me faz rir, me arrepia.”

Não sei Brincar com bonecas

Nunca soube brincar de boneca. Sempre preferi outras brincadeiras a colocá-las no meio do meu dia. Brincava de ser professora, secretária, de pega-pega, empurrar pneu velho no pátio do colégio, de carrinho ou andar de balanço. Qualquer coisa mais legal do que travar diálogos e encenar com Suzies – pois Barbies não são figuras da minha infância.

Mas agora eu tenho um conflito. Não muito grande, mas significativo. Minha filha me convida para brincar de Barbie. Ela tem sete anos, vinte bonequinhas e um repertório fantástico de encenações com poderosa carga dramática. Material suficiente para gerar muitas horas de brincadeira. Penso que preciso experimentar a viagem e tento entrar no clima. Em instantes, temos o mini-cenário pronto e os papéis definidos: eu sou filha e ela, a mãe. Começo a brincar e minha mente, imediatamente, dispara críticas - “Tu não sabe brincar disso, mesmo!”, “Tu é ruim nesse negócio, hein?!?”, “Ah! Vamos acabar logo com isso, pelo Amor de Deus!”. É aí que resolvo dizer a ela que não sei brincar; e digo. Vem a resposta imediata “Mãe tu brinca tri bem de boneca!” e aqueles olhos vibrantes, felizes afirmam que sou ótima no ofício. Então, suspiro, me posiciono melhor no chão do quarto, tentando me entregar mais.

Neste exato momento, percebo que a questão não é saber ou não brincar de boneca. Eu acho chato brincar com elas. Bonecas não me dizem nada. Não me inspiram. Não me tocam. Não falam, não beijam, não abraçam, não sentem. Mas o que faço? Digo que acho chato? Ou vou além dos meus conceitos? Afinal, é bem possível que elas sirvam como ponte para acessar a imaginação infantil, tão fértil, sem limites, aberta, e, no final das contas, me mostrar o quanto é fácil ser feliz. Felicidade feita de simples brincadeira e um bom abraço no final.

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

"Mix" Faith no More


Estive no show do Faith No More no Pepsi on Stage, anteontem, 03/11/09, e fiquei surpresa com o repertório da banda. Para quem esperava um rock pesado, foi supreendido por baladas mais lentas e até uma música tipo "anos 50", que lembrava o ritmo de "New York, New York". Eu estava na espectativa para ver se os fãs cabeludos e metaleiros da banda iam se rebelar, mas, não, foram educados e curtiram as "novidades". Juro que na hora da música anos 50, eu achei que a banda estava tirando onda com o público, como se testando a paciência dos fãs, sabe? porque o estilo era muito diferente das clássicas que a consagraram.
De todo modo, valeu para ver e ouvir ao vivo o Faith No More, que estava eletrizante no palco e empolgou do fim ao começo.
Vale a pena prestigiar eventos desse porte quando vem a Porto Alegre.

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Campanha dos Parceiros Voluntários: Montanha Desafio do Saber

Recebi um email dos Parceiros Voluntários para divulgação aqui no blog da Campanha desse ano na Feira do Livro de Porto Alegre, que é a seguinte:

DESAFIO MONTANHA DO SABER

Já pensou em ajudar a arrecadar 5.000 livros em apenas 7 horas?
A Parceiros Voluntários desafia você e seus amigos para ajudar na arrecadação de livros, que serão doados para Bibliotecas Comunitárias de Porto Alegre e a montar a maior Montanha do Saber do nosso Estado. No dia 07 de novembro, sábado, das 10h às 17h, voluntários estarão recebendo as doações no Armazém A1 do Cais do Porto, no Largo da Escrita, durante a programação da 55ª Feira do Livro.
Participe, leve a sua turma, convide os amigos e doe Livros.
Desafio Montanha do Saber

Quando? 07 de novembro de 2009 – sábado
Que horas? Das 10h às 17h
Onde: Largo da Escrita - Armazém A1 do Cais do Porto Portão 10 – acesso pelo Guaíba - Porto Alegre -RS

Achei muito legal a iniciativa e pretendo participar.
Estão todos desafiados!

Obrigada à Deisi Remus que enviou o email nos informando da Campanha.

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Meus autógrafos na Feira do Livro de Porto Alegre

Gostaria de convidar a todos para as sessões de autógrafos em que estarei autografando na Feira do Livro. São resultado de concursos literários que participei e que de alguma forma fui vencedora. Ficaria muito honrada em contar com a participação de vocês. São as seguintes:

Dia 05/11/09, às 20h, no Memorial do RS, sessão de autógrafos da Antologia do Concurso Literário da Fundação Brigada Militar, em que tirei primeiro lugar na categoria crônica, com a crônica "Escolhas" já publicada aqui no blog, e onde há também o conto "3ª DP" que teve o décimo lugar.

Dia 14/11/09, às 18h, no Memorial do RS, sessão de autógrafos da Antologia "Primeiras Histórias", do Concurso Literário Mario Quintana, em que tirei terceiro lugar na categoria crônica, com a crônica "De cama".

Dias 13 e 15/11/09, das 14 às 16h, sessão de autógrafos do Concurso de Contos Nescafé, "Não deixe a vida esfriar", em que tive um conto escolhido para integrar a antologia.

Espero todos lá.

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Dando o que falar...

A minha dificuldade de amamentar está dando o que falar. Além de inúmeros comentários solidários de outras mamães no blog Nave Mãe de ZH, recebi e-mails de algumas leitoras e amigas preocupadas comigo, dando-me recomendações e indicando profissionais especializadas em amamentação para me orientar. Esse apoio tem sido fundamental e, aos poucos, as coisas vão melhorando. O importante é muita água (o Bial diria filtro solar) e não desistir.

Por fim recebi um e-mail me convidando para participar do Programa Vida e Saúde para falar sobre as dificuldades na amamentação. Bom, eu aceitei, afinal quem sabe possa ajudar outras mamães em apuros, assim como fui ajudada. Quando for ao ar, eu aviso.

Só para lembrar, é amanhã a abertura da Feira do Livro de Porto Alegre, com o queridíssimo patrono Carlos Urbim. Todo mundo lá!

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Feira do Livro de Porto Alegre e Banco de Livros

Começou a contagem regressiva para a Feira do Livro de Porto Alegre, que inicia nesta sexta-feira, 30 de outubro, quando a Praça da Alfândega será dedicada aos livros e aos leitores.
Apesar de a abertura ainda não ter ocorrido, já dá para votar no Fato Literário desse ano, que destaca escritores e iniciativas de incentivo à leitura. Para votar, acesse fato literário
E por falar em livros, está rolando uma iniciativa muito legal, promovida pela entidade Banco de Livros da Fundação Gaúcha de Bancos Sociais, para a formação de um banco de livros, que pretende arrecadar 500 mil exemplares e, ao ser atingido este número, vai liberar na internet, no site livro inédito, obra inédita do Luis Fernando Veríssimo, Os Espiões. O livro está "preso" numa caixa e só será liberado ao ser atingido o número de arrecadações estimado.



Participem!

sábado, 24 de outubro de 2009

Prêmio Literário Mário Quintana


Ontem recebi o prêmio literário Mario Quintana, sendo contemplada com o terceiro lugar na categoria crônica. Fiquei super feliz, pois tinha gente do país inteiro participando, em torno de 500 paticipantes, segundo a organização.
Essa crônica vencedora eu escrevi quando estava de repouso na gravidez e fala justamnte sobre como é difícil o repouso compulsório, as coisas que a gente tem que abrir mão em prol da saúde e bem-estar.

A crônica vai integrar uma coletânea, juntamente com os demais textos vencedores e os textos das oficinas do Sintrajufe (Sindicato dos trabalhadores do judiciário federal), que organizou o concurso literário. Vai ter lançamento da antologia na Feira do Livro, dia 14 de novembro, às 18, no Memorial do RS, e, desde já, estão todos convidados.

Depois do lançamento, eu divulgo a crônica aqui.

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Sobre as mamadas

Nunca pensei que amamentar fosse tão difícil. Achava que era algo natural, só dar o peito e o bebê sugar e pronto. Nada disso. Tenho pouco leite, o Gabriel não quer pegar o seio direto, tenho que usar bico de silicone e ainda dar complemento ao leite materno.
Queria muito que ele mamasse no peito. O desespero é tanto que escrevi para o blog nave mãe da zh pedindo dicas. As leitoras foram super atenciosas e responderam com muito carinho, contando que já passaram por isso e o que fizeram para superar.
Quem quiser conferir, passa lá no site:
http://www.clicrbs.com.br/blog/jsp/default.jsp?source=DYNAMIC,blog.BlogDataServer,getBlog&uf=1&local=1&template=3948.dwt§ion=Blogs&post=240037&blog=475&coldir=1&topo=3951.dwt
Ou clica no título deste post.
Também tem umas fotos minhas e do Gabriel que eu resolvi postar aqui abaixo.
Espero que gostem.

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Notícias

Estou aqui para dar algumas notícias sobre os últimos acontecimentos.

GABRIEL
Como já mencionei no post anterior, meu filho Gabriel nasceu e, desde então, passo dia e noite em função dele, sobrando muito pouco tempo para mim e para escrever aqui no blog, coisa que até então estava mantendo certa frequência. Incrível como um serzinho tão pequeno demanda tanto de nós. Mas ele é um fofo, estou apaixonada pelo meu filho, e todo tempo dispensado a ele é de coração. Esqueço de mim mesma e só penso no bem estar daquele bebezinho. Como dizem, estou “padecendo no paraíso”.

BLOGOSFERA
Estou em dívida com as minhas queridas amigas blogueiras, pois também não consegui mais acessar seus blogs e comentar. Aos poucos, pretendo suprir esta involuntária omissão.

PROMOÇÃO
Aos novos seguidores do blog e participantes da promoção, quero dizer que estou muito feliz com a participação e, pouco a pouco, pretendo visitar seus blogs também e conhecê-los melhor. E para os que indicaram amigos e divulgaram a promoção, já está garantido que concorrem em dobro no sorteio do livro.

PRÊMIO LITERÁRIO
Dia 23/10/09 estarei recebendo mais um prêmio literário, referente ao Concurso Mário Quintana. Ainda não sei qual minha classificação ou em qual categoria, pois isso só será divulgado no dia. Depois eu conto!

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Chegou o anjinho Gabriel


Passei por aqui rapidinho só para postar a notícia que o Gabriel nasceu, dia 11/10/09, à 1h55min, pegando todo mundo de surpresa.
Deixo a fotinha dele aqui para vocês conhecerem meu anjinho e dividir comigo essa emoção.
Ainda estou me recuperando da cesárea no hospital. Assim que formos para casa, prometo atualizar o blog e responder a todos os comentários dos que estão participando da promoção.
Um beijo e obrigada por todas as mensagens carinhosas.
E obrigada às minhas amigas que me desestimularam a ir à praia no feriadão, evitando assim que o meu gurizinho nascesse na freeway (risos)

sábado, 10 de outubro de 2009

Mais sobre a promoção

Esqueci de mencionar: quem divulgar a promoção no seu blog, concorre com dois números para o sorteio do livro. Mas, por favor, me avise quando postar, deixando um comentário.
E se alguém trouxer um amigo para seguir o blog, peça que ele deixe um comentário "estou seguindo o bog por indicação do(a) Fulano(a)", e quem indicou também ganha mais um número para sorteio.
Acho que era isso!

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Promoção: 1º Sorteio do Morena de Pintas- um livro "Budapeste" do Chico Buarque

Uau, chegamos aos 3000 acessos do blog, em pouco mais de um ano em que instalei o contador. Pode não parecer muito, mas, para mim, cada acesso é importante, e considerando os períodos que o blog não andou muito ativo por falta de tempo minha.
Então, para comemorar esses números e agitar um pouco o blog, resolvi fazer esta promoção:
Basta seguir publicamente o blog para concorrer ao sorteio do livro Budapeste do Chico Buarque.
É uma maneira de eu conhecer os leitores e divulgar o blog ainda mais, pois, não há como negar, quem escreve quer ser lido.
Vale para os seguidores atuais e para quem se cadastrar até 09/11/09.
Participem e divulguem! Todos são bem-vindos!
Segue a sinopse oriunda do site da Livraria Cultura.
Boa Sorte!

"Ao concluir a autobiografia romanceada 'O ginógrafo', a pedido de um bizarro executivo alemão que fez carreira no Rio de Janeiro, José Costa, um ghost-writer de talento fora do comum, se vê diante de um impasse criativo e existencial. Escriba exímio, 'gênio', nas palavras do sócio, que o explora na 'agência cultural' que dividem em Copacabana, Costa, meio sem querer, de mera escrita sob encomenda passa a praticar 'alta literatura'. Também meio sem querer, vai parar em Budapeste, onde buscará a redenção no idioma húngaro, 'segundo as más línguas, a única língua que o diabo respeita'. Narrado em primeira pessoa, combinando alta densidade narrativa com um senso de humor muito particular, 'Budapeste' é a história de um homem exaurido por seu próprio talento, que se vê emparedado entre duas cidades, duas mulheres, dois livros, duas línguas e uma série de outros pares simétricos que conferem ao texto o caráter de espelhamento que permeia todo o romance."

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Baby News

Hoje teve a 2ª edição do cinematerna no Cine Arteplex. O filme foi "A verdade nua e crua". Eu gostei, comédia romântica, bem ao meu estilo.
De novo fiquei babando nos bebezinhos, muito fofos! Encontrei duas colegas de trabalho com seus pimpolhos depois da sessão, no café onde ocorreu um bate-papo. Fiquei com mais vontade ainda que o meu nasça logo para eu também "brincar de boneca".

Completadas hoje 38 semanas. E aí filho, vamos lá bebê? a mamãe está doida para te conhecer!

Amanhã vamos conhecer pessoalmente a priminha Antonia e também minha amiga Claudia Bins.

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Mamãe Pronta!

Quanta espera, quanta ansiedade, quantas lágrimas!
Amanhã serão 38 semanas, e o Gabriel continua comportado na barriga da mamãe.
Nessa semana, deparei-me com uma boca de Angelina Jolie, o nariz da hena do nariz vermelho, mãos formato pãozinho e um coração de açúcar: choro sem parar.
Choro lendo o blog nave mãe, o relato de outras mamães, com as fotos dos bebês das minhas amigas. Choro escrevendo este texto, imaginando meu parto, a hora que terei meu filho no colo e quando o encarar pela primeira vez. Choro vendo os programas mais esdrúxulos na tevê, cantando uma musiquinha para o Gabriel e conversando com ele. Choro por nada, mas que significa tudo.
Eu, que já era de manteiga, descobri que, como mãe, sou de açúcar
Já me sinto preparada, filho, pode vir. Os nove meses de espera tiveram o seu propósito. Transformaram-me na tua mamãe!

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

A Antônia Chegou


Gente, é um festival de bebês. Agora foi a Antônia, filha da minha prima querida Gabriela e do papai Guilherme. Ela é muito fofa, olha só as bochechas!
Um beijinho aos três e que esse anjinho encha a vida dos papais de alegria.
Esse blog está parecendo o blog Nave Mãe da ZH, com todos esses bebês (risos).
Espero em breve poder colocar a fotinho do Gabriel.

domingo, 4 de outubro de 2009

Foto do barrigão de 37 semanas



Nossa minha barriga está gigante. Eu estava olhando o book de quando estava de seis meses e já achava que a barriga estivesse enorme. Dá para entender porque estou caminhando que nem um pinguinzinho (risos). A foto, como sempre, é do papai Gustavo Barreto, do Atelier da Foto.

Aproveito também para deixar um beijo para o Dandan e a Marcinha pelo seu lindo Miguel que nasceu essa semana que passou em Aracaju. Que Deus abençõe vocês e que esse pitoco traga muita felicidade.


Bem-vindo, Miguel, mais um rockeirinho no mundo!

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Vencedora do Concurso Nescafé

Acabei de confirmar no site do Hagah que sou uma das vencedoras do concurso "Nescafé não deixe a vida esfriar", com direito à publicação de livro pela RBS Publicações e lançamento com sessão de autógrafos na 55ª Feira do Livro de Porto Alegre.

Fiquei muito feliz, até porque foi um concurso muito divulgado na mídia (zero hora, TVCOM no programa Falando da Tania Carvalho) e, embora eu não saiba quantos foram os participantes, acho que foi bem disputado.

O Concurso consistia em escrever um conto curto, com 400 caracteres, sobre o que você faz para não deixar a vida esfriar. Foram escolhidas as 25 histórias mais criativas e dentre elas estava a minha. Fiquei super feliz! Aguardem para em breve conhecer o meu conto vencedor :)

Para conhecer os demais escritores vencedores, basta clicar no título deste post.

Mais um selinho, recebido do blog Nectar da Flor :)



Ganhei esse selinho lindo do Blog Nectar da Flor, do JC e Rebeca, que é um amor de blog. Fiquei muito feliz e aproveito para repassar o mimo para alguns blogs que acompanho e recomendo:
Cinematerna www.cinematerna.blogspot.com - da equipe que proporciona Cinema para as mamães e seus bebês
Café de Ícaro www.cafedeicaro.blogspot.com - do Daniel Cunha sobre cultura e literatura
Cidade dos Anjos - www.karlasiquiera.blogspot.com - da Karla Siqueira
Sunway Band www.sunway-band.blogspot.com - da melhor banda de surfmusic que eu conheço
Bem Linda www.bemlinda.com.br - da Tatiana Amaro, sobre moda e beleza

É isso aí! Espero que curtam o selo. Esse não tem regra específica, pode apenas guardar ou então passar adiante.

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

37 Semanas - yes!

Nem acredito, cheguei às 37 semanas! Agora o bebê está fora de perigo e liberado para nascer. Não é mais considerado prematuro. Inclusive fui liberada do castigo, não preciso mais ficar em repouso.
Então, pode ser a qualquer momento. Aguardem notícias!

E por falar nisso, um beijo para Débora Cardoso, seu bebê André Felipe que nasceu ontem no Hospita Moinhos de Vento e para o papai André. Olhem que fofura:



Que emoção! Já já sou eu, que medo!

Amanhã vou postar o novo selinho que ganhei e indicar blogs para recebê-lo também.
Até lá.

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Resultado do Prêmio Jabuti 2009

Saiu o resultado do 51º Prêmo Jabuti de 2009,onde vários gaúchos se destacaram. Dentre eles:

Fabrício Carpinejar venceu na categoria Contos e Crônicas com o livro "Canalha" da Bertrand Brasil.

Letícia Wierzchowski ficou em terceiro lugar na categoria Infantil com "Era uma vez um gato xadrez", da Ed. Record.

Moacir Scliar, primeiro lugar na categoria Romance, com "Manual da Paixão Solitária", da Schwarcz, e Daneil Galera, terceiro lugar, com o romace "Cordilheira", também ediado pela Schwarcz.

O resultado completo de todas as categorias pode ser verificado no site da Câmara Brasileira do Livro:
http://www.cbl.org.br/jabuti/telas/resultado/resultado_categoria.aspx?f=2

Parabéns aos vencedores desse tão petigiado e cobiçado prêmio de literatura!

terça-feira, 29 de setembro de 2009

Aniver da Fernandinha


A Fernanda, filha dos meus queridos amigos Luciana e Eduardo, fez um aninho no domingo dia 20.
Acho que já comentei que meu noivo Gustavo está abrindo um estúdio fotográfico, o Atelier da Foto, e foi ele quem fez as fotos da bonequinha.

Fica aqui o registro do aniver e quem tiver interesse, o estúdio já tem até site: www.atelierdafoto.fot.br

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Meu Guri


Estou lendo “Meu Guri” do David Coimbra. Me rendi, o livro é ótimo. Digamos que eu gostaria de tê-lo escrito, mas coma visão materna. Quem sabe? Quando minha amiga Mara Job me recomendou, fiz bico e disse que não gostava do que o autor escrevia. Mas tem razão quem redigiu as orelhas do livro ao dizer que o filho transformou-o e que o assunto “paternidade” passou a ser o melhor assunto do David. Eu mesma já tinha constatado isso nas crônicas “pós-parto” do autor, antes mesmo de ter minha percepção confirmada por mais alguém nas orelhas do livro.
Dá para ver que o livro foi escrito com amor de pai, recém descoberto. É cheio de pequenas histórias que vão desde o espermograma, passam pela gravidez da mulher, o nascimento e a sequência de meses de vida do gurizinho. Têm algumas narrativas de chorar de tanto rir, como aquela em que a mulher inventa de fazer um book fotográfico nua e a que ele narra sua primeira troca de fraldas. Em compensação, também dá para se emocionar com o autor descobrindo o amor pelo filho quando de seu nascimento e ao falar da avó em seus últimos dias, comparando o amor da senhora pelo autor com aquele que ele sente pelo filho: incondicional. Ainda assim, basta um sorriso daquele pequeno ser para tudo ser recompensado.
A conclusão a que se chega é que qualquer ser humano, por mais insensível, não resiste a um bebê, não tem como não se apaixonar por um filho.

Eu escrevi aqui no blog, no início da gestação, que não queria me transformar numa chata que só fala de gravidez e não tem mais outro assunto. Sorry again! Tenho, novamente, que dar a mão à palmatória, pois, à medida que a barriga vai crescendo, é inevitável que uma hora a ficha caia, e a gente se dê conta que está diante do maior acontecimento da sua vida. Por isso, peço perdão aos que ainda não são pais ou mães e não entendem essa obsessão. É algo que não dá para explicar, é muita emoção, só vivendo! Mas prometo alternar os assuntos por aqui, na medida do possível.

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Reta final - 36 semanas!

Puxa nem acredito que já cheguei até aqui. E pensar que o risco de parto prematuro começou aos seis meses de gestação, agora estamos firmes entrando no último mês. Só posso agradecer a Deus e pedir que continue nos acompanhando e que tudo dê certo até a hora do parto.
Por falar em parto, nessa fase aumenta a ansiedade/emoção/medo, pois a qualquer momento podemos ser surpreendidas com o bebê chegando. Começam as contrações, a barriga está gigante, apronta-se a mala da maternidade, enfim, tudo contribui para ir aumentando a expectativa, dúvidas mil, será normal/cesárea?, vai doer? vou conseguir amamentar? cuidar do bebê? Ando sonhando que o Gabriel já nasceu e que cuido dele, todo fofinho. Anyways, daqui não tem retorno.

Cinematerna
Participei do cinematerna hoje no Unibanco Arteplex. Foi uma experiência muito diferente. Várias mães com seus bebezinhos (fiquei babando, tinha cada fofura), a sala com o ar reduzido e um pouco de luz, o som mais baixo, trocadores e tapetes à disposição. O filme exibido foi Os Normais 2 e, no final, teve sorteio de brindes. Funcionou bem, pude prestar atenção no filme (os bebês não atrapalharam - quando choravam, as mães davam uma saidinha da sala), e já deu para ir entrando no clima. Quero participar das próximas sessões, se possível.
Acho que eu era a única gestante lá, mas não faz mal, afinal a única diferença é que meu bebê foi junto, porém ficou na sua "casinha".
Eu recomendo, gostei muito!
No final ainda passei na Livraria Cultura e comprei cds de música para bebês, do U2, The Police e Rolling Stones, acreditam? Pois é, só que a versão é bem calminha. Tomara que o Gabriel goste.

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Urbim é o novo patrono da 55ª Feira do Livro


O escritor Carlos Urbim foi escolhido o patrono da 55ª Feira do Livro de Porto Alegre.
Fiquei super feliz com a escolha, pois o Urbim é um querido, cheio de carisma e simpatia, com certeza vai contagiar a todos na feira.
Tive a oportunidade de conhecê-lo no Curso de Formação de Escritores da Unisinos em que ele nos deu oficina de produção de literatura infantil. Foi maravilhoso!
É só vê-lo falar sobre seus livros para perceber que ele é apaixonado pelo que faz. Dá a impressão que ele está sempre falando para seu público: as crianças.
Parabéns Urbim!

Dia sem carro


Ontem foi o dia mundial sem carro. Que piada! O que se viu foi engarrafamentos por toda a parte, não só em Porto Alegre, mas em diversas capitais brasileiras.
É difícil querer mesmo que as pessoas deixem o carro na garagem com esse transporte público deficitário, pelo menos em Porto Alegre.
Para mim que moro na Zona Sul é um transtorno pegar ônibus ou lotação em determinados horários de pico, pois há número reduzido dessses veículos, passando totalmente lotados, sendo que a lotação, como todos sabem, quando passa lotada, nem pára. Para certos bairros, é preciso pegar duas conduções, sem contar com o tempo que se leva, geralmente em dobro daquele utilizando um carro. Isso sem falar na falta de informação acerca de qual condução tomar. É preciso uma pesquisa prévia na internet, pois as paradas não contam com mapas informativos das linhas.
Outras alternativas apontadas no site do Greenpeace (http://www.greenpeace.org/brasil/greenpeace-brasil-clima/dia-mundial-sem-carros)é o uso de bicicleta ou da carona solidária. Bom, com o reduzido número de ciclovias existentes e o desrespeito dos motoristas, seria o mesmo que pedir para colocar a vida em risco. Já a carona solidária, parece mais viável, mas depende de haver a concidência de mais pessoas na casa ou no prédio fazer o mesmo itinerário. De qualquer modo, o site sugere o uso do cartaz acima nos prédios para facilitar que as pessoas se contatem para as caronas.
Diante desse quadro, seria pedir muito que a população colaborasse deixando o carro na garagem. Quem sabe com essa história da Copa aqui em Porto Alegre, as autoridades atentem para isso e promovam um transporte público mais efetivo e que atenda os anseios da população, contribuindo também com o meio ambiente pela redução de gases tóxicos causada pelo fluxo de automóveis.

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Cinematerna - ainda dá tempo

Gente, me enganei na data do cinematerna em Porto Alegre. Achei que tinha sido quinta passada, mas será nesta quinta, dia 24/09/09.
Então ainda dá tempo de as mamães de cadastrarem no site e participarem da sessão de cinema com seus bebês. O filme exibido será "Os Normais".
O site para se cadastrar e receber o convite para a sessão é:
http://www.cinematerna.org.br/
Te vejo lá!

domingo, 20 de setembro de 2009

Meu primeiro selo indicado pelo blog Mosaicos do Sul


Como mencionei antes, ganhei um selinho da Claudia Bins do Mosaicos do Sul (http://mosaicosdosul.blogspot.com/). Assim devo indicar outros blogs para receber o selo também. Aí segue minha lista:

Claffé Jóias http://claffe.blogspot.com/ - blog de moda da Cláudia Dal Pozzo
Clarrissa Correa http://clarissacorrea.blogspot.com/- Bog de crônicas da Clarissa Correa
Salada Pronta http://saladapronta.blogspot.com/ - blog dos endereços curiosos de POA da Claudia Aragón
Solo Urbano http://solourbano.blogspot.com/ - blog de cultura e literatura do Éver Ribeiro

Mais uma vez, agradeço à Cacau o carinho e reconhecimento pelo trabalho desenvolvido aqui do blog.

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Ausência justificada

Gente, fiquei uns dias impossibilitada de postar porque minha internet deu pau e definitivamente postar pelo celular não dá.
Assim que pretendo retomar as atualizações o mais breve possível.
Também não consegui visitar os blogs que geralmente acompanho, nem comentar, mas farei isso o mais breve possível.

Para não deixar passar em branco, comemoro hoje 35 semanas de gravidez.
Está ficando bem difícil essa última etapa, pois começaram dores fortes nas costas (lombar), minhas duas últimas calças já não me servem mais (a menos que deixe o botão aberto), o bebê está mexendo forte e de modo dolorido, parece que a barriga vai estourar a cada chute(ou a bolsa, sei eu).
Tenho conversado bastante com ele para ver se ele fica calminho e não chuta tanto a mamãe (risos).

Hoje teve a primeira sessão do Cinematerna em Porto Alegre, como eu tinha comentado num post anteriormente. É uma sessão de cinema para as mamães irem com seus bebês de até 18 meses. Recebi o convite e estava louca para ir, mas ainda não tenho bebê para levar, então... Deve ter sido legal! Quem sabe na próxima edição eu já possa participar.

A queridona Claudia Bins do blog Mosaicos do Sul me enviou um selinho.
Adorei, é o primeiro selinho do blog. Assim que eu descobrir como funcionam as regras e como faço para colocá-lo aqui, vocês terão a oportunidade de vê-lo.
Obrigada Cacau, fiquei muito hornada com o mimo e com o reconhecimento.

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Sobre os filmes "As Pontes de Madison" e "Divã"


Assisti ao filme “As Pontes de Madison”, com Clint Eastwood e Maryl Streep, onde a protagonista, Francesca, se apaixona por um fotógrafo da National Geographic que conhece durante os quatro dias em que o marido e filhos viajam. Apesar da paixão, ela opta por ficar com a família, mantendo em segredo o seu grande amor, que só é revelado aos filhos por meio de escritos deixados após sua morte.
Para mim, a grande sacada do filme ocorre quando Francesca se dá conta de que, se largar a família, não poderá viver intensamente seu amor, por causa do remorso e também por saber que a vida a dois não é um mar de rosas. Uma coisa é quatro dias de contos de fadas, fora da realidade, outra é a rotina, os compromissos e sacrifícios da vida de um casal. Ela opta por guardar aqueles momentos idealizados na lembrança e seguir a vida que tinha antes.
Acho que ela está certa. O segredo da vida a dois está em encontrar na cumplicidade e nos pequenos detalhes, os elementos que nos fazem felizes. As pessoas acostumaram-se a banalizar as separações e qualquer coisa é motivo para acabar um relacionamento. Eu acho muito cansativo viver na corda bamba e correndo constantemente atrás da adrenalina, do frio no estômago das novas relações. Prefiro “a sorte de um amor tranquilo.”
Talvez por isso as pessoas se separem e continuem frustradas, desencontradas, pulando de galho em galho.



No filme “Divã”, baseado no romance de Martha Medeiros, a personagem vivida por Lília Cabral, resolve fazer análise para passar a vida a limpo e decide se separar para fugir da mesmice do casamento. Não que não amasse o marido, mas queria o tal frio na barriga. Depois de envolver-se com caras mais jovens, sofrer desilusões amorosas, perder uma amiga para o câncer, ela revê seus valores e dá-se conta, tarde demais, que seu casamento não precisava ter acabado, apenas precisava de alguns ajustes.
E por que será que só nos damos conta dessas coisas, quando olhamos de fora, depois de passar por uma situação de perda, de fim de relacionamento? Quando se está na relação, sentimo-nos sufocados, incapazes de raciocinar?
A gente precisava ter mais poder de abstração, de ver por outro ângulo, de se colocar no lugar do outro. Enxergar as coisas lá na frente, vivenciar hipoteticamente o “ e se eu...” Mas não, a gente tem que estragar tudo que construiu, machucar o outro e a si mesmo, ver como é. As terapias deviam ajudar as pessoas a viver e a resolver seus problemas hipoteticamente, sem necessidade de “pagar para ver” ou de “viver para crer”. Aliás, esse é o grande mérito da literatura, de permitir que a gente viva a vida dos outros, suas vitórias e derrotas e depois volte para a sua, com outra percepção e, quem sabe, sem precisar cair para saber que dói o tombo.

terça-feira, 8 de setembro de 2009

Ensaio sobre a Cegueira

Minha amiga Maria Augusta Menz escreveu um artigo muito legal comentando o livro/filme Ensaio sobre a Cegueira do Saramago e comparando com a atividade do Promotor de Justiça. Mas a análise é válida para todas as profissões que lidam com pessoas. Então com a concordância dela, estou postando o artigo aqui para que todos tenham a oportundiade de ler e refletir sobre ele. O artigo foi publicado no Jornal O sul de domingo. Parabéns, Guta pelo excelente texto!

E a nossa cegueira? - Maria Augusta Menz, Promotora de Justiça

Para mim, na condição de leiga, um dos maiores méritos de um filme, o que o qualifica como excelente, é o impacto que ele é capaz de causar. O mesmo posso dizer de um livro.
Nutria por José Saramago e seus livros um sentimento oscilante, já que, confesso minha estupidez, após devorar o “Evangelho de Jesus Cristo” – que adorei - abandonei inacabados todos os demais livros deste autor por achá-los um tanto enfadonhos. O “Ensaio sobre a Cegueira”, por outros motivos, também foi um dos abandonados, primeiro pois não fui capaz de atravessar a cena dos estupros coletivos, segundo pela carga emocional crescente de desespero e horror que o autor, magistralmente, conseguiu imprimir.
Assistindo a “Blindness”, o filme de Meirelles, fui capaz de acompanhar a narrativa até o final. O filme é excelente! A cegueira, uma metáfora da dificuldade que temos em ver o outro, da indiferença pelo nosso semelhante, no filme e no livro nivela e despoja todos os seres humanos, remetendo-os à condição original de recém-nascidos em um mundo sem visão, onde deixam de fazer sentido os papéis que cada um desempenha na sociedade, e todos tateiam, desesperados, desconhecendo os caminhos e os signos desta nova condição.
Somos remetidos a uma reflexão profunda sobre a condição humana, sobre as decisões e opções que o homem - como ser social, como indivíduo – ao ser confrontado com uma grave situação de crise, tem e toma, como se organizam os grupos e como se divide o poder.
Em contraponto à cegueira, temos a situação da única pessoa que não perde a visão, e as habilidades do cego de nascença, personagens que nos fazem pensar sobre o uso do poder e a forma como pode ser utilizado como instrumento para o bem e para o mal.
Ou seja, o filme, o livro muito mais, é ótimo pois causa profundo impacto e faz refletir, em diversos aspectos e ângulos.
Trazendo o tema para nossa atuação no Ministério Público podemos nos questionar até que ponto enxergamos realmente o ser humano por trás do processo, do conjunto maçante de papel que atravanca nossas escrivaninhas. Será que somos capazes de ver o indivíduo real, suas angústias, suas dores, o caminho que percorreu até chegar a nós, com suas reivindicações, seus litígios? Corremos o risco de esquecer o homem, a mulher ou a criança destinatária de nosso trabalho, diante da imensidão de afazeres e do afã de cumprir prazos, frente à rotina estafante. Corremos o risco da cegueira.
Outra abordagem interessante para que possamos fazer uma reflexão sobre nossa atuação como Promotores e Procuradores de Justiça está em questionar o que fazemos com o poder que nos é dado em nossa atividade. Agimos para o bem da sociedade, ou muitas vezes nos deixamos levar por nossas vaidades e interesses pessoais, atuando, se não para o mal, para fins que não são os melhores e os mais elevados? Certamente não podemos deixar de fazer esta pergunta.
Questionar criticamente nossa atuação diária, por melhor que seja, é um exercício saudável de depuração e de aprimoramento pessoal e profissional que, certamente, nos livrará da cegueira sobre nós mesmos e sobre os demais, nos mantendo sempre atentos e de olhos bem abertos, colocando em xeque a imagem de Minerva como a deusa cega da Justiça. A Justiça não pode ser cega e nós, como Promotores de Justiça, não podemos compactuar com a cegueira, mas, para tanto, temos que, primeiro, ser capazes de impedir que a venda venha a cobrir nossos olhos.

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Escrever à mão

Curiosa a declaração do Escritor Altair Martins, vencedor do Prêmio São Paulo de Literatura de 2009, um dos mais importantes do país, com o livro "A Parede no Escuro", de que prefere escrever seus textos à mão.
Disse ele, no "Encontros com o Professor, que "A escrita à mão é sensual. A linha flui como um rio. A escrita à mão é como um jorro".(veja em zero hora/coluna do Lerina de hoje)
Eu até gosto de escrever à mão, mas, depois, inevitavelmente, terei que digitar tudo, então que acho trabalho dobrado e optei por me acostumar a escrever direto no computador.
Na hora da correção, no entanto, o texto impresso parece ser mais fácil de corrigir, é como se os erros saltassem do papel, enquanto que na tela ficam disfarçados.
Cada um com sua mania. Se eu sobesse que escrever à mão me garantiria uma inspiração divina, apta a vencer um prêmio de literatura como o que o Altair venceu, cederia ao velho método. Mas, por ora, reservo a escrita à mão para os cartões pessoais.

domingo, 6 de setembro de 2009

Bloqueio


A Revista Cultura de Setembro já saiu e trata, em uma de suas matérias, sobre o bloqueio criativo, e como alguns autores lidam com o "branco".

É bem complicado isso de bloqueio. Comigo acontece geralmente quando termino um texto. Talvez por lê-lo e relê-lo tantas vezes e modificá-lo e cortá-lo, enfim, quando finalmente termina, necessito de um período de recuperação em que parece que não sou mais capaz de escrever nada. Imagina se eu escrevesse um romance, então, quanto tempo será que ia durar o bloqueio? Mas acho que isso faz parte do processo criativo e cada um tem seu tempo que precisa ser respeitado. Acho que isso vale para todas as artes e para quem trabalha com criação em geral.

Fica a dica da leitura, lembrando que a revista conta com versão on line no seguinte endereço:
http://www2.livrariacultura.com.br/culturanews/rc26/index.asp

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Livro Filho Eterno vence prêmio

De novo, o romance "Filho Eterno" de Cristovão Tezza venceu mais um Prêmio de Literatura. Dessa vez, foi o Prêmio Passo Fundo Zaffari&Bourbom de Literatura, que concede R$ 100 mil a seu autor. O livro já tinha vencido outros importantes prêmios de literatura, como o Prêmio Portugal Telecom de Literatura de 2008, Prêmio São Paulo Literatura 2008 (o de 2009 quem venceu foi "A Parede no Escuro" de Altair Martins), prêmio Jabuti de melhor romance, e assim vai. Só sei dizer que o escritor arrebanhou mais de R$ 400 mil reais em prêmios. Que beleza, hein?
Deve ser muito gratificante para um autor vencer um prêmio desse porte. Eu que ganhei dois prêmiozinhos modestos já fiquei me achando "A escritora", imagina vencer algo de ponta. Quem sabe um dia!

Não posso opinar sobre a obra porque não li ainda. Comprei o livro em janeiro, mas ainda não tive coragem de ler, pois o tema é sobre um pai que tem um filho com síndrome de down. Acho que para quem está esperando bebê, o livro não seria uma boa idéia. Se alguém já leu e quiser enviar a resenha para pôr aqui no blog, seria bem legal.

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

33 Semanas e Entrevista

Parece mentira, 33 semanas já, tá chegando cada vez mais perto e batendo um medo de todas as novidades e responsabilidades que vêm pela frente.

Para comemorar, fui entrevistada por um blog de moda e beleza, o "Bem Linda", da Tatiana Amaro, que é bem legal, cheio de dicas interessantes e atuais. Quem quiser conferir, o endereço é:http://www.bemlinda.com.br/?page_id=398

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Barriguinha, quem não tem?


Achei o máximo a coluna da Martha Medeiros de hoje na zero hora falando sobre a foto da mulher da página 194, em que uma linda modelo aparece ostentando uma barriguinha saliente.
No blog da Martha choveram comentários favoráveis, pois barriga é uma coisa real, humana, e nem por isso a gente deixa de ser interessante e sexy. O que não é normal é a anorexia imperante do mundo fashion. Ok, também acho legal não ter barriga, mas desde que para isso não tenha que ficar com menos de 50 quilos, o que no meu caso importa em não ter mais perna, bunda, braço, bochechas, etc. Uma vez, fiquei com 48 quilos e virei uma vara, perdi todas as minhas curvas. De novo, o excesso nunca é a melhor opção.
Leiam mais no blog da escritora:
http://www.clicrbs.com.br/blog/jsp/default.jsp?source=DYNAMIC,blog.BlogDataServer,getBlog&uf=1&local=1&template=3948.dwt§ion=Blogs&post=222161&blog=255&coldir=1&topo=3951.dwt

segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Maya no zh zona sul

(foto Gustavo Barreto)
Saiu a foto que o Gustavo tirou da minha cadela labrador, a Maya, na edição impressa do zh zona sul. Dá para acessar na internet pelo endereço:
http://www.clicrbs.com.br/zerohora/jsp/default.jspx?uf=1&action=flip
e procurar a edição de 28/08/09.
Tão linda ela com sua bolinha verde. É um bebê grande, muito brincalhona e bobona, alegria da nossa casa.

sábado, 29 de agosto de 2009

Em tempo

Queria agradecer à minha colega e amiga Mara Job e ao colega Sérgio Rodrigues, Promotores de Justiça em São Leopoldo, pelo apoio e auxílio que prestaram a mim após o assalto. Foi reconfortante poder contar com vocês!

Também aos policiais e seguranças do Ministério Público, Brigada Militar e Polícia Civil de São Leopoldo pelo atendimento imediato e atenção que me foram dispensados.

Infelizmente, passados dois dias, meu carro não apareceu, minhas coisas não foram recuperadas, os autores não identificados. Entro para as estatísticas da insegurança e das vítimas dos delitos não solucionados, que tanto assola nosso país.

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Quando a gente é a vítima

(fonte:google imagens)

Aconteceu tanta coisa ontem que estou ainda meio tonta.

Primeiro as coisas boas:
1)Completei 32 semanas de gravidez!
2)Foi minha formatura no Curso de Formação de Escritores da Unisinos.

As coisas não tão boas:
1)Não pude comparecer à Formatura por causa do repouso e também pela gripe A, já que haveria aglomeração de gente no local.
2)Fui assaltada em São Leopoldo, próximo à Unisinos, quando chegava na Universidade, com minha irmã de motorista no meu carro, e meu sobrinho de oito anos no banco de trás. Íamos pegar meu diploma no setor de registros, já que não fui à solenidade e pedi para minha irmã dirigir até a Unisinos. Foi tudo muito rápido, 8 da noite, a Avenida Unisinos ainda movimentada com os alunos retardatários chegando, só sei dizer que um Polo vermelho cortou a frente do meu carro e parou à nossa frente, o que obrigou minha irmã a parar o veículo para não bater. Imediatamente desceram dois sujeitos armados vindo um pelo lado do carona, onde eu estava, e outro do lado do motorista onde estava minha irmã. Só deu tempo de abrir a porta e pedir calma, que eu estava grávida e havia uma criança no banco de trás. Consegui descer, abrir a porta de trás e chamar meu sobrinho que estava acordando sem entender direito. O Cara que abordou minha irmã queria que ela embarcasse no banco de trás. Por sorte, ele entrou no veículo e assumiu a direção, momento em que aproveitei para chamar minha irmã, que parecia meio embasbacada, a vir para a calçada e a não embarcar no carro. Ela veio, e os bandidos saíram, levando o carro, nossas bolsas, documentos, telefones e dinheiro. Senti mais por uma manta que eu tinha terminado de tricotar com todo o carinho para o Gustavo e que também se foi.
Foi horrível, mas depois a gente ficou pensando todas as tragédias que poderiam ter acontecido e deu Graças a Deus de estar viva.
3) O Gustavo foi para São Leopoldo nos buscar e, na volta, comecei a sentir minha barriga doer, achei que estava me dando contração e fomos parar na emergência do Mãe de Deus. Felizmente estava tudo bem e pude retornar para casa.
4) Quase não dormi à noite preocupada, relembrando todo o tempo a cena do assalto.
5) Passei o dia de hoje providenciando o cancelamento de cartões, telefone, acionando seguro, trocando fechaduras, etc, além de que terei que refazer todos os meus documentos. Ironia: nem posso pedir o carro reserva do seguro porque nem eu, nem minha irmã, temos carteira de motorista por ora.

Diante dessa quadro negativo, acho que posso acrescentar pelo menos mais duas coisas boas:
3) Sobrevivemos a um assalto, apenas com danos materiais - vão-se os anéis, ficam-se os dedo: Estamos vivos, ninguém foi levado junto, nem foi ferido.
4) Apesar do susto e da adrenalina, meu bebê aguentou firme e não nasceu prematuro.

Eu nunca tinha sido vítima de assalto. Nessas horas a gente sente que os bens materiais perdem totalmente o valor frente ao que poderia ter se perdido e que dinheiro algum poderia comprar. Qualquer detalhezinho diferente poderia ter resultado em tragédia. Só posso agradecer a Deus por ter nos protegido naquele momento e não ter permitido que nada de mal nos acontecesse.

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Sol ou não-sol

(fonte: google imagens)
O dia está lindo, com um sol delicioso. Dá vontade de se atirar e ficar lagarteando.
Sol no inverno é de gripe, diria minha avó. Xô, gripe nem pensar! Já tive a minha esse ano, não era a gripe A, Graças a Deus, ou talvez eu não estivesse mais aqui no convívio de vocês. Sim, porque essa gripe nova pegou as grávidas sem aviso prévio, e a gente nem sabia direito o que estava acontecendo ou como agir.
A médica que acompanha meu pré-natal mandou eu pegar sol no mamilo, sabe? Para deixar ele mais resistente para a amamentação. Dilema. Amo sol, mas depois dos 30 tenho fugido dele (ops, entregando a idade), ou tomado com muita moderação, nos horários certos, por causa do envelhecimento da pele, radicais livres, câncer e tudo o mais. Bronzeamento artificial, então, nem me pagando! Vocês viram as recentes notícias de que está comprovado que as tais lâmpadas causam câncer de pele? Parece inclusive que a ANVISA vai proibir o uso do equipamento. Para mim, não muda nada. Abandonei essa prática há anos, porém os adeptos devem tomar cuidado.
Eis que, assistindo uma entrevista na TVCOM, um médico falava à Tania Carvalho que o sol não é o vilão da história. Pelo contrário, as pessoas estão adoecendo por falta de sol. Todos já devem ter ouvido falar que o sol é importante por causa do cálcio que fornece ao nosso organismo. Então, que todos precisam de uma dose de sol por dia para repor esse elemento. Só que com a história de que o sol faz mal, a gente tem fugido dele como diabo da cruz, ou se enchido de camadas de protetor solar 150 para a exposição. E daí que o corpo acaba sofrendo com outros problemas pela falta de sol.
Confesso que fiquei meio chocada com a informação de que o filtro solar filtra também os benefícios do sol no organismo. Não sou especialista para contrariar, mas me pergunto: será?
De qualquer modo, vale sempre a regra do bom senso. O excesso faz mal. Ou seja: deveríamos nos entregar, se possível, a um solzinho, cedo da manhã, por alguns minutos, sem protetor solar, só para absorver o que ele tem de benéfico. Pode ser durante uma caminhada antes do trabalho, ou apenas enquanto você lê o jornal na varanda. Mas é aquele sol fraquinho, viu? Aquele que parece que não dá nada, que nem bronzeia. Aos poucos, a gente vai perdendo a palidez do inverno. Se não, pelo menos vai nos deixar mais animados e bem-humorados. E, desse efeito, ninguém duvida, certo?

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Consulta Popular sobre o Pontal do Estaleiro

Saiu no blog do ZH zona Sul um post meu sobre a Consulta Popular do Pontal do Estaleiro com o título: Por que participar é importante.
http://www.clicrbs.com.br/blog/jsp/default.jsp?source=DYNAMIC,blog.BlogDataServer,getBlog&uf=1&local=1&template=3948.dwt§ion=Blogs&post=218655&blog=618&coldir=1&topo=3951.dwt

domingo, 23 de agosto de 2009

Revista da Cultura

Para quem gosta de literatura, uma dica é ler a Revista da Livraria Cultura. Ela está disponível na versão impressa (geralmente quando você compra um livro, ganha a revista) e on line, no endereço: http://www2.livrariacultura.com.br/culturanews/rc23/index.asp
A revista é cheia de dicas de livros, cds, filmes, entrevistas, resenhas, etc.
Num universo tão vasto de opções literárias, vale a pena conferir as dicas. Além disso, as entrevistas e matérias são muito interessantes.

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Dica de livro


Terminei de ler Por que sou gorda, mamãe? - da Cíntia Moskovich.
Coloquei a resenha do livro no blog: Literatura: amores e horrores
http://literamandoliteraturando.blogspot.com/
Passa lá!

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Cinema para mamães e bebês.

(fonte google imagens)
Olha só que idéia boa!
Alguns cinemas de São Paulo estavam com um projeto superbacana de sessões de cinema para mães irem com seus bebês. E não é que a iniciativa chegou a Porto Alegre?
É a Cinematerna que promove sessões de cinema para mães com bebês de até 18 meses. Os filmes são para entretenimento das mães, e a sala é especialmente preparada para o conforto dos bebês: som e ar condicionado reduzidos, ambiente levemente iluminado e trocador dentro da sala.
O lançamento será 24/09/09, às 14h, no Unibanco Arteplex. Para participar do lançamento, basta se cadastrar no site: www.cinematerna.org.br/cadastro e aguardar o convite.
Bom filme!

31 Semanas!

Só para não deixar passar em branco a contagem regressiva, hoje completo 31 semanas :)

terça-feira, 18 de agosto de 2009

As gorjetas pelo mundo


fonte Google imagens)
Achei interessante a matéria publicada no Jornal O Sul de ontem, que trata do quanto se deve dar de gorjeta para serviços em determinados países. Não tenho previsão de viajar tão cedo, mas é bom ter conhecimento das dicas, "just in case". Eu sempre fico na dúvida de quanto e quando devo pagar.

AFRICA DO SUL
No restaurante - pagar de 10 a 15% para o garçom.
No hotel - 8 rands por bagagem carregada e de 24 a 40 rands para o concierge.
No táxi - é educado pagar mais 10% ao motorista. Nos aeroportos, há guardadores de carros oficiais. Se deixar um automóvel estacionado, convem pagar 15 ou 20 rands.

ARGENTINA
No restaurante - pagar de 10% do valor da conta.
No hotel - deixe 10 pesos para o carregador de bagagem.
No táxi- os motoristas não pedem, mas esperam receber ao menos 10%de gratificação.

AUSTRÁLIA
No restaurante - pague entre 10 a 15% para o garçom.
No hotel - 1 dólar australiano por bagagem; de 10 a 20 dólares para um favor do concierge; e de 1 a 5 dólares para a camareira, dependendo da sua bagunça.
No táxi - deixe 10% do valor da corrida para o motorista.

CHINA
No restaurante - garçons não aceitam gorjetas. É uma questão de costume.
No hotel - os mais bacanas cobram na conta final de 10% a 20% de serviço. Nada além disso é esperado. Mas vale deixar cerca de 10 yuans para o carregador de malas.
No táxi - os motoristas não esperam gratificações.

CUBA
No restaurante - gorjeta entre 1 e 2 pesos.
No hotel - deixa-se de 1 a 2 pesos conversíveis para o carregador de mala e camareira.
No táxi - 10% do valor da corrida com taxímetro ligado. Se o preço for combinado antes, você está dispensado da gorjeta.

ESTADOS UNIDOS
No restaurante - deixar 15% é o mínimo, quando o serviço foi apenas regular. Em lugares mais sofisticados, deixa-se 20%. Se estiver em uma casa noturna, o bartender espera receber 1 dólar por cada drinque servido.
No hotel - 1 dólar por cada mala carregada. Também é educado deixar alguns dólares para a camareira, principalmente se você dormir mais de duas noites no mesmo quarto.
No táxi - pagar mais 10% ou 15% além do valor do taxímetro.

FRANÇA
No restaurante - o serviço não vem na conta, mas os franceses costumam deixar 10% de gorjeta em moedas.
No hotel - 1 euro por bagagem carregada e até 2 euros para as camareiras. Se o concierge fizer a reserva em restaurantes, convém dar uma gratificação de 10% (só não entendi sobre o quê)
No táxi - opcional, mas é educado deixar 1 ou 2 euros.

ÍNDIA
No restaurante - muitos locais incluem 10% de serviço na conta. Caso contrário, deixe até 15% para o garçom.
No hotel - 15 rupias para a bagagem carregada e 250 rupias para a camareira.
No táxi - os motoristas de táxi não estão muito acostumados a receber gorjeta. Mas você pode deixar o troco.

JAPÃO
No restaurante - os garçons não aceitam gratificação.
No hotel - carregadores e concierges recusam a gorjeta. A camareira de um ryokan espera receber até 5 mil ienes.
No táxi - arredonde o valor marcado no taxímetro.

REINO UNIDO
No restaurante - se a conta não inclui o serviço, deixe 10% a 15%. Nos pubs, não é comum dar gorjeta.
No hotel - de 1 a 2 libras por mala e para as camareiras. Em hospedagens cinco-estrelas, o valor deve subir para 5 libras.
No táxi - 10% da corrida é o suficiente.

Boa Viagem!

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Artigo no Jornal O Sul

O artigo que eu escrevi intitulado "Quanto mais conheço os homens mais admiro os animais", e que está postado aqui no blog, dia 12/08/09, foi publicado no Jornal O Sul de domingo, 16/08/09, reduzido, é claro, pela limitação de espaço do jornal.
É legal ver repercutir o que se escreve, ainda mais quando incita a reflexão.

CRIME E CASTIGO

Estou lendo Crime e Castigo do Dostoévski. É uma leitura pesadíssima, mas muito bem escrita, rica em fluxo de consciência e reviravoltas pelas atitudes inesperadas do protagonista, que parece viver em constante delírio, o que irrita, mas ao mesmo tempo instiga o leitor a seguir adiante.
Daí que com uma literatura tão densa, a gente perde a paciência com leituras muito rasas e fáceis. Por outro lado, é interessante verificar o contraste entre uma leitura e outra, a linguagem, o estilo. Ainda mais para quem escreve, é um enriquecimento literário grátis.

Boa segunda-feira chuvosa a todos!

sábado, 15 de agosto de 2009

Mundo pequeno

Num dos poucos momentos que saí de casa, fomos eu e o Gustavo no Mc Donald da Tristeza para almoçar. Depois estávamos dando uma olhada nas lojinhas que tem junto ao estacionamento no Strip Center, quando uma moça, acompanhada da filha e do marido, perguntou:
- Você não é a Angela?
Cara de surpresa por um segundo até cair a ficha.
Era minha amiga virtual Cláudia Bins, blogueira, que eu só conhecia da internet, da qual eu acompanho o blog, muito legal por sinal e que recomendo, Mosaicos do Sul http://mosaicosdosul.blogspot.com/
O mundo é muito pequeno mesmo não?
Mas há que se reconhecer o mérito da internet de aproximar pessoas, sem a qual dificilmente se conheceriam.
Adorei!

Aproveito para deixar uma foto do barrigão de 30 semanas que o Gu tirou hoje.

(foto Gustavo Barreto)

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Cena Engraçada

(foto fonte: imagens google)
Numa das poucas vezes que saí de casa, minha irmã me levou numa loja para comprar lã para as minhas investidas no tricot. Eu estava escolhendo os novelos, com minha barriga encostando no balaio, quando a balconista me falou entusiasmadíssima: -olha, teu bebê está mexendo.
Fiquei sem jeito, não sabia se começava a rir da situação ou o quê!
Eu tava com uma blusa justinha, então dava para ver mesmo a barriga mexendo.
Agora é assim, o Gabriel quer participar de tudo, até da escolha dos novelos de lã da mamãe :)

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

30 semanas!

Oba, está chegando cada vem mais perto!
Tivemos uma surpresa ontem, a D. Carmen e o seu Araci, pais da minha amiga Kelli, mandaram entregar aqui em casa dois conjuntinhos de roupinha para o Gabriel, a coisa mais querida. O cartão é muito fofo, eles escreveram: "da vovó e do vovô". É gratificante quando a gente recebe manifestações assim sinceras de carinho. Imaginem que gostam tanto de mim, que me vêem como filha, mana da Kelli, e o Gabriel como neto. Um beijo para esses dois queridos.
Comprei uma revista de tricot de roupinhas de bebê para começar a me aventurar.
Estou animada, deve ser o sol que retornou depois do dilúvio do final de semana. Apesar de não poder sair de casa, ver o sol da minha janela já me deixa feliz.

Falando nisso, aproveito para informar que saiu um post sobre os estragos da chuva no ZH Zona Sul. O endereço segue abaixo.

http://www.clicrbs.com.br/blog/jsp/default.jsp?source=DYNAMIC,blog.BlogDataServer,getBlog&uf=1&local=1&template=3948.dwt§ion=Blogs&post=214070&blog=618&coldir=1&topo=3951.dwt

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Falando sério

Esse texto eu escrevi em função do meu trabalho e da revolta que dá pela pilantragem que a gente vê no dia a dia e que desanimam qualquer um. Isso que, quando escrevi, ainda não tinha sido apresentada a ação civil pública por improbidade do MPF contra a governadora e outros políticos de peso aqui no RS. Mas é só trocar senado por governo estadual e o sentido permanece o mesmo. Boa reflexão!

Quanto mais conheço os homens mais admiro os animais


Essa celebre frase, atribuída a Herculano, reflete bem o sentimento de indignação que nos assola quando nos deparamos com pessoas que tentam tirar vantagem à custa alheia. Nosso país está cheio de exemplos. Os mais recentes trazem o Senado como palco de uma série de falcatruas não explicadas, farra das passagens aéreas e deputado dono de castelo.
Tem mais.
Só para lembrar, ano passado, revoltamo-nos com os espertinhos que se aproveitavam da solidariedade alheia na tragédia da enchente em Santa Catarina, furtando e desviando os donativos dos centros de distribuição. Imagens flagraram soldados do exército e voluntários saindo com as mochilas recheadas, passando a perna em toda uma população bem intencionada que se engajou na mobilização nacional. Outras cenas mostraram um mercado saqueado e pessoas vendendo água mineral a preços exorbitantes, aproveitando-se da escassez de água potável.
Outro exemplo: Dois malotes do Banco Banese de Aracaju, em Sergipe, caíram de um avião tempos atrás e, para completar o inusitado da situação, apenas um malote foi encontrado por um senhor desempregado, de 65 anos, que, como só ia acontecer num caso desses, estava amarrando seu burro num terreno baldio, quando encontrou o malote contendo R$95 mil. Mais. O senhor devolveu o dinheiro na Delegacia de Polícia, que foi restituído ao banco. O outro malote não foi localizado.
A par da discussão se “dinheiro cai ou não do céu”, que a notícia ensejou, levantando suspeitas se foi acidente ou proposital, o que mais se discutia nas ruas de Aracaju era a atitude do Sr. João Jacinto Ferreira em devolver o dinheiro. Inúmeras pessoas criticavam-no, chamando-o de “otário”, “burro”, por ter devolvido, ao invés de se apropriar dele e sumir.
Espera aí, só um pouquinho! Honestidade não vale mais nada nesse país? Quem é honesto é taxado de “otário” e de “burro”? Certamente os que pensam assim são os mesmos que usam a cota de passagens para os amigos, furtam os donativos dos necessitados, saqueiam supermercados sem vigilância.
Eu gostaria de entender em que ponto a humanidade se perdeu, e a total ausência de valores passou a gerir os comportamentos. Prolifera uma minoria de mentalidade contaminada, que busca levar vantagem em tudo e ri da cara dos honestos. Acham-se os “espertos” e, na primeira oportunidade, não perderiam tempo em garantir o seu.
Daí porque não me comovo com a situação dos réus nas audiências criminais. Pode vir dizer que “está arrependido, que os filhos estão sofrendo, que o Presídio Central não é lugar nem para bicho, que praticou o crime porque estava drogado, que se ganhar a liberdade, só quer trabalhar e tocar sua vida”. É mesmo? Só lembraram disso agora? Aí, então, a Promotora de Justiça que é má. É esse tipo de gente que, na primeira oportunidade, está fazendo tudo de novo, é o mesmo caráter dos que querem tirar vantagem da boa vontade alheia, porém potencializada pela violência. E como exigir comportamento diferente, se para todos os lados que olhamos, pessoas de todas as classes se encarregam de dar o “exemplo”?
Não, não é questão de ter perdido a capacidade de me indignar. Pelo contrário, de tanto ver essas barbaridades, já não acredito no ser humano, nem me comovo com cara de réu se fazendo de coitadinho. Até prova em contrário, o ser humano é mau, e os exemplos acima reforçam a tese. É tudo questão de ter oportunidade ou não.
Deve haver um jeito de reverter essa condescendência com a malandragem e substituir pelos protestos e pedidos de providências, que tenho visto ultimamente com relação às práticas do Senado ou como foi no caso do desvio dos donativos. Todo mundo pagou seus impostos, ajudou os flagelados, então todos se sentiram lesados e reclamaram. Só que se a vítima não é a gente, cadê a indignação? Cadê o “vamos apurar e punir os responsáveis?” Quando o cisco é no olho do vizinho, a maioria não se importa. Logo esquecem da vítima assaltada, morta, prejudicada, e só lembram do “coitado do réu, entupindo o presídio, depósito de gente, cadê os direitos humanos?” E para ajudar, Juízes, ditos alternativos, contribuindo com a impunidade, deixando de expedir mandado de prisão de condenados ou permitindo que cumpram prisão em casa.
O único “louco” remando contra a maré, que ainda insiste em lutar, seja por dever legal, indignação ou íntima convicção, parece ser o Promotor de Justiça: brigando por uma condenação, para manter a prisão preventiva, pelo cumprimento da lei, enquanto muitos com certeza nos apontam pelas costas e nos chamam de “otários” e “burros”, por acharmos que ainda temos alguma coisa de valor para resgatar nesse país. “Vamos diminuir as prerrogativas desses descontrolados, precisamos contê-los, eles não sabem o que fazem, quem guardará os guardas?” E tome Lei da Mordaça e outros projetos de leis tentando limitar o Ministério Público.
A vigarice generalizada constitui tendência e revela a total inversão de valores ou falta deles, chamem como quiser. Os Promotores Criminais são psicologicamente afetados, aliás, mereciam adicional de insalubridade pelo contato direto com a escória da sociedade, o que acaba acentuando sua insensibilidade e descrença no ser humano, deixando o romantismo de lado no seu modo de ver o mundo. Sem falar no risco pessoal que correm. Mas, como “loucos”, não se intimidam no cumprimento de seu dever.
Sigo na luta, sem esmorecer, indignada e cada vez mais descrente, cada vez estimando mais os animais.

domingo, 9 de agosto de 2009

Ao Papai Gustavo

(foto papai Gustavo Barreto)

Quando tuas mãos macias
me segurarem contra teu corpo grande
pela primeira vez,
serei o bebê mais feliz do mundo!

Um beijo,
Gabriel

Feliz dia dos Pais!

sábado, 8 de agosto de 2009

Dica cultural

Saiu no ZH Zona Sul um post meu de um evento que vai ocorrer na Fundação Iberê Camargo em comemoração ao ano da França no Brasil.
Confira em:

http://www.clicrbs.com.br/blog/jsp/default.jsp?source=DYNAMIC,blog.BlogDataServer,getBlog&uf=1&local=1&template=3948.dwt§ion=Blogs&post=210041&blog=618&coldir=1&topo=3951.dwt

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Dias nublados e o humor


(foto de Gustavo Barreto)

Chega o inverno e com ele a sequência de dias frios, chuvosos, nublados, cinza. O inverno altera os hábitos e nos mantém dentro de casa por mais tempo. A quantidade de roupa é inversamente proporcional às opções de lazer ao ar livre. E para ajudar, ainda, a nova gripe.
Seríamos nós, gaúchos, a exemplo dos ingleses, mais mal-humorados por causa do clima? A Letícia Wierzchowski escreveu outro dia uma crônica sobre a timidez dos gaúchos, e comparou a nossa fila de cinema com a dos cariocas. Lá, carioca não tem conhecido, em cinco minutos todos são amigos. Aqui, é cada um na sua. As pessoas evitam de se olhar, quanto mais se cumprimentar.
É claro que o clima tem influência direta sobre nosso humor. Basta ver o que acontece com as pessoas quando começa a esquentar, as camadas de roupa diminuem e iniciam as debandadas ao litoral. Ficamos até mais sociáveis. Os parques e ruas lotam, as pessoas querem um lugar ao sol e talvez isso explique a nossa obsessão pelo astro-rei, levando-nos a horas e horas torrando em busca da cor perfeita. Afinal são só três meses de verão. Em contrapartida, quem já passou pelo ritual de tirar a roupa num banheiro gelado, para tomar banho no inverno, sabe que a cara fechada do gaúcho não é à toa.
Os que têm calor todo dia e andam com pouca roupa não entendem muito bem essa nossa obsessão pelo sol. Meus amigos que moram no nordeste têm pele mais clara que a minha. A praia é lugar de encontro, petiscos, cervejinha e ... guarda-sol. Se tiver se torrando no sol, pode contar que é turista. O povo local é naturalmente simpático, alegre, descontraído.
Mas o inverno tem vantagens que só ele traz: comer foundie, pinhão, tomar quentão, chocolate quente, cerveja bock, um vinho na frente da lareira. Usar botas, luvas, cachecol, casacões, ficamos tão elegantes. Demorar mais tempo na cama, assistir um filme, dormir de endredom, pijama felpudo, enfim, inverno é aconchego.
Temos nosso charme!


A crônica acima foi publicada (com cortes de edição) no blog do ZH Moinhos de hoje:

http://www.clicrbs.com.br/blog/jsp/default.jsp?uf=1&local=1&source=DYNAMIC,blog.BlogDataServer,getBlog&pg=1&template=3948.dwt&tp=§ion=Blogs&blog=455&tipo=1&coldir=1&topo=3951.dwt