terça-feira, 24 de novembro de 2009

Crônica vencedora concurso Mario Quintana


(foto: google imagens)
Como eu estava devendo, publico hoje a crônica que ganhou terceiro lugar na categoria crônica no concurso Mario Quintana. Espero que gostem.

De cama

O repouso compulsório é desajeitado. Deixa a vaidade guardada nos armários.
O pijama assume a segunda pele. As pantufas são pesos arrastados pela casa.
Os cabelos não visitam o espelho.
A aparência é fútil comparada à da saúde que se pretende recuperar. Espera-se que a pessoa com quem dividimos a cama tenha essa mesma compreensão.
Nem todo mundo aceita um espantalho em roupas de dormir.
O repouso compulsório é demorado.
Diferente do ócio saudável das férias, esse precisa passar logo. Ser preenchido de qualquer modo. Mas pouca coisa passa durante a via crucis cama-banheiro-cama. De preferência com as cortinas fechadas para evitar a constatação de que o mundo lá fora não pára.
Os livros, o jornal, a tevê e a internet formam as contas do meu rosário.
O repouso compulsório é dependente.
Não sei se fiquei velha ou voltei a ser criança: alguém tem que fazer a maioria das coisas que eu fazia. Já que é assim, podiam também ler-me histórias. Ou apenas fazer-me companhia. É difícil enfrentar sozinha a teia de restrições médicas.
O repouso compulsório é dolorido
Esgotam-se as posições na cama; as costas pedirão trégua a qualquer momento.
Doem as articulações pelos programas perdidos; os músculos, pelos lugares a que não posso ir. Há uma estranha sensação de estar à margem.
Daqui, os velhos hábitos parecem diamantes.

6 comentários:

Ana Paula disse...

Oi Angela...
Estava sumida dos comentários...
Linda essa tua crônica, um prêmio merecido.
Parabéns...
Muitas vezes param um pouco, nos faz refletir o quanto existem coisas pequenas e que nos fazem felizes.
Como anda o Gabriel?
Bjinhos

Claudia Bins (Cacau) disse...

Nossa, você expressou perfeitamente como alguém se sente nessa situação! Doe tudo, das articulações à idéia de "não poder".. mas valeu a pena e isso é que importa!

Beijo grande!

PS: vai lá e participa da votação da blogagem coletiva do Nectar da Flor! ;-)

Beijo,

Cacau

Susy Alves disse...

Oi Angela, obrigada pela visitnha lá em casa. Seja sempre bem vinda, e volte quando quiser. Gostei muito do seu cantinho também, já estou seguindo para acompanhar os contos e pintas, rs!

PS: Adorei a foto como cachorro, Linda!!!

BEIJOS!

Claudia Bins (Cacau) disse...

Oi Angela,

Olha só, vais na reunião da ZH na quinta-feira? Eu estou contando as horas, super feliz para finalmente fazer parte do time oficial de blogueiros do ZH Zona Sul! Quem sabe nos vemos lá?

Beijo grande,

Cacau

Anônimo disse...

Adorei a crônica! Está realmente bonita. Parabéns por mais esse prêmio! Sei que muitos outros virão. Pretendemos aparecer logo para conhecer o Gabriel ... antes dos 15 anos! :)
Beijo, Mara

Fabiana Campagna disse...

Angela! Senti em cada palavra a experiência de viver por um tempo assim. Me transportei para o que escreveste e foi possível imaginar as angústias já dissolvidas.
Beijo.