sexta-feira, 31 de julho de 2009

Influenza A



Eu escrevi um texto sobre minha (não)experiência com a nova gripe que acabou sendo publicado no blog Nave Mãe da Zero Hora. O link é o seguinte:

http://www.clicrbs.com.br/blog/jsp/default.jsp?source=DYNAMIC,blog.BlogDataServer,getBlog&uf=1&local=1&template=3948.dwt§ion=Blogs&post=209976&blog=475&coldir=1&topo=3951.dwt
Pela relevância do tema, achei melhor transcrevê-lo aqui no blog também.

A Nova Gripe

Queria dividir uma experiência que talvez seja de utilidade pública.
Há umas três semanas atrás, tive uma gripe fortíssima que me deixou bem debilitada. Gripe no inverno é algo comum, não estivesse eu grávida, e o Rio Grande do Sul pipocando de casos da nova gripe, a tal Influenza A.
Um colega com quem trabalho comentou que esteve na Argentina e que a filha pequena agora apresentava os sintomas da Influenza A. Tive febre, então, como não é qualquer medicação que gestante pode tomar, achei melhor consultar um médico.
No Hospital Mãe de Deus, eles têm uma estrutura montada especialmente para atender os casos da nova gripe, situada ao lado do setor de emergência do hospital, onde os pacientes são recebidos, passam por uma breve entrevista, são encaminhados a uma consulta médica e, após, liberados, caso afastada a possibilidade de ser a Influenza A, ou colhido material para exame e medicados adequadamente, se houver suspeita da tal gripe. Só não se assuste que, de pronto, eles já te colocam uma máscara.
No meu caso, foi eliminada a hipótese de influenza A, porque não estive em viagem para locais afetados, nem diretamente em contato com doentes. Os sintomas também eram as da gripe comum. Ainda, em relação ao meu colega, era a filha que apresentava os sintomas e não ele, e eu não tive contato algum com a menina. De qualquer modo, fui orientada a prestar atenção na febre, uma vez que esta, para as gestantes, é perigosa, pois pode causar alguma deformação no feto, independentemente de ser a gripe comum ou a outra.
Bem, então, quem tiver suspeita de estar com a nova gripe, e não souber o que fazer, recomendo comparecer ao Mãe de Deus, que eles estão preparados para o atendimento e todas as orientações.
E se for gestante, a atenção deve ser redobrada, porque somos grupo hipossuficiente. Quer dizer, por causa do bebê, o organismo baixa a imunidade para que não seja visto como um corpo estranho a ser eliminado, então, consequentemente ficamos mais vulneráveis a doenças. Se tiver febre alta, é importante procurar um médico com urgência, a fim de ser corretamente diagnosticada e medicada. Fiquei muito impressionada com aquela gestante de Uruguaiana que apresentou febre alta numa sexta-feira e não procurou o médico, tendo baixado hospital na segunda-feira com a gripe A, onde veio a falecer. E depois já houve novos casos de óbito de gestantes.
Queridas gravidinhas, em caso de gripe, não deixem para depois, procurem um médico, saúde é coisa séria!

Um comentário:

Sabrina Jung disse...

Oi Angela!
Eu passei por esta experiência. Tava com gripe e, apesar de não ter sintoma nenhum da gripe A, um dia acordei com muita dor no pulmão e me preocupei, pois poderia estar desenvolvendo uma pneumonia de uma gripe comum mesmo.
Fui para o Mãe de Deus também e fiquei 4 hs de máscara na cara, pois tive que fazer raio x do pulmão, o que demora bastante pra ficar pronto.
Pelos sintomas, o médico disse o que eu já sabia, que não deveria ser a gripe A.
Mas fui bem atendida e também recomendo a quem precisar procurar uma unidade de saúde, que vá ao Mãe de Deus.
Foi um imenso prazer te conhecer pessoalmente!
Grande abraço!!