sexta-feira, 10 de outubro de 2008

Cassinos


Em Atlantic City, a cidade sobrevive principalmente dos Cassinos. Visitei Taj Marral com o grupo de Promotores de Justiça brasileiros que está fazendo o curso nos EUA e fiquei impressionada. Há muito dinheiro circulando e muita lavagem de dinheiro também. Tivemos acesso à parte interna do cassino, onde o órgão do governo dos EUA que fiscaliza os cassinos tem uma sala repleta de câmeras de monitoramento, e caminhamos onde antigamente era chamado de "cat walk", ou seja, caminhamos pelo forro do cassino, onde o teto é de vidro e é possivel visualizar as pessoas jogando. Quando não havia a tecnologia das câmaras, os seguranças ficavam monitorando os jogadores dali e inclusive conseguiam ouvir o que as pessoas estavam falando.
O mais impressionante é que eram 11h da manhã, e o cassino estava cheio de velhinhos e outras pessoas. Segundo me informaram, eles vão para ali de férias e ficam jogando. Alguns são aposentados. O cassino não possui janelas, nem relógios, e a iluminação é sempre igual, 24h por dia. Tem o obejtivo de fazer com que a pessoa perca a noção do tempo ali dentro. E acho que é o que realmente acontece. 11 da manhã jogando? Tem que ser muito viciado!

2 comentários:

Gustavo Barreto disse...

Muito interessante. Trabalho num lugar onde somos vigiados por câmeras, não há janelas e a iluminação é sempre a mesma. Nunca sabemos se está sol ou nublado, viramos madrugadas sem ver o tempo passar. Aqui também o que rola é o dinheiro. Trabalho em um cassino? Não, no CPD de um banco :)

Angela Dal Pos disse...

Gu, adorei o comentário! Me inspirei nele para escrever um post para o zh moinhos com o título: "Pronta para sair". Não sou só eu que tenho talento para escrever não! :)
beijinho