segunda-feira, 9 de junho de 2008

Texto da Guta

Oi pessoal!
Olha que legal, a Guta mandou uma contriuição: um texto que ela escreveu sobre o tempo. Vale a pena refletir sobre ele, porque muitas vezes deixamos o tempo passar, sem dar muita atenção, e quando vimos, pode ser tarde para algumas coisas.

TEMPO - Maria Augusta Menz
Tempo, instável, caprichoso, inconstante.
Quando desejávamos que voasse, caminhava. Lentamente, à torturantes passos de tartaruga. Os segundos arrastavam-se, os minutos não passavam, as horas alongavam-se infinitamente.
Hoje, quando precisamos dele, voa. Instantaneamente, segundos, minutos, horas, dias, meses, até mesmo anos, passam por nós e nos pegam surpresos, senão envelhecidos.
Capaz de nos pregar tantas peças. Na infância, aguardando ansiosamente o aniversário e o Natal que nunca, nunca, nunca, chegava. Hoje atropelando-nos, atônitos, com a sucessão atordoante e ininterrupta de anos.
Crianças, impacientava-nos a expectativa de tanta vida pela frente, o tempo exasperava. Adultos, esquecemos de vivê-la: não temos tempo para nós, para os que amamos, para os amigos. Assoberbados com as tarefas que nos impomos, distraídos com fúteis afazeres, perdemos o tempo e desperdiçamos a vida.
Tempo, precioso e único tempo de nossas vidas, dê-nos mais tempo, agora que o queremos.

2 comentários:

Anônimo disse...

Mas bah! Temos duas talentosas "contemporâneas" pelo visto! Bj, adivinha quem...

Angela Dal Pos disse...

Só pode ser coisa da Mara!! kkkk